top of page

Série divórcio de Famosos: Johnny Depp x Amber Heard: Difamação e Violência Doméstica

Abriremos a série de divórcio de famosos no ano de 2023, trazendo os detalhes públicos disponíveis, considerando que os assuntos de direito de família, no caso divórcio e afins, no Brasil, segue em SEGREDO DE JUSTIÇA. Se vai a público, você tem direito a exigir a privacidade.


Por que falar de divórcio de famosos?


Para que você entenda que o que está acontecendo em sua vida ou na vida de alguém que você conheça, acontece na vida de todos que se casam e encontram incompatibilidades insanáveis. Divórcio existe para ser usado, se necessário.


Hoje, dia 27/12/2022 aguardamos informações sobre os divórcios que ocorrerão em 2023.


O divórcio de Johnny Depp e Amber Heard


Para fechar 2022 falaremos sobre o divórcio de Johnny Depp e Amber Heard que teve seu encerramento judicial em 01/07/2022.


Esse casal compartilhou esse momento, com temperos variados. A retrospectiva dessa história você acompanha, agora.


O ex-casal se conheceu em 2009 nas gravações do filme Diário de um Jornalista Bêbado; ficaram noivos em 2014 e se casaram em 2015, em 23 maio de 2016, a atriz pediu o divórcio de Depp, com tutela de proteção por ter sido agredida.


Conseguiram conciliar o divórcio e fizeram um acordo: Juntos, declararam que nenhuma das partes havia feito acusações falsas em nome de ganho financeiro. Amber Heard recebeu 7 milhões de dólares do ator, valor que prometeu doar à caridade, mas não deu.


Depois de tudo resolvido, em 2018 Amber esqueceu do acordo ou fez uma interpretação restrita e escreveu um artigo para o jornal Washington Post, no qual se definiu como “uma figura pública que representa o abuso doméstico” e que sofreu com a ira de nossa cultura pelas mulheres que se manifestam".

E é isso, apesara de não falar diretamente no nome do ex, seu desabafo gerou dano na carreira de Depp, por receber um titulo de "agressor", perdeu trabalho além de ter sua imagem pública prejudicada.


A situação terminou nos Tribunais, após vários meses de batalha judicial, com acusações mútuas de difamação e violência doméstica, Amber foi condenada a pagar a Depp US$ 15 milhões de dólares pelas declarações difamatórias ao Washington Post.


E é isso. Após m breve casamento, Amber foi condenada por causar danos nos direitos de personalidade do Ator. Referida situação independe se ocorreu violência doméstica, pois se essa ocorreu deveria ser discutida na justiça e não publicamente.


Essa é a história de um divórcio amigável após mediação, que resultou em condenação por difamação e prejuízos financeiros.


Moral (ou não): Antes de fechar o acordo necessário avaliar o que é mais importante em sua história. Dar voz a sua causa e defendê-la ou negociar o assunto para caso necessite usá-lo no futuro? As duas opções são válidas juntas, mas necessita de orientação legal.


Todos e todas "Ambers" precisam consultar advogadas especializados para saber como tratar fatos de sua vida pessoal, sem que resulte em danos a terceiros e prejuízos financeiros, além do risco de sofrer sanções penais.


Importante enfatizar que o direito a privacidade e o direito a integridade física não são concorrentes, ambos são protegidos e devem ser garantidos. E que qualquer dano, seja moral, físico, emocional, estético ou financeiro deve ser discutido no Tribunal com Advogadas TOPs (nós, nós, nós) que farão a diferença na sua defesa.


A impotância de um bom Advogado no Divórcio
Divórcio e as consequências de um Acordo

#Divórcio #ViolênciaDoméstica #Difamação #Indenização #Decisãojudicial #Privacidade

37 visualizações1 comentário
bottom of page